23.2.20

ORTOGRAFIA: VAMOS REFLETIR SOBRE O ASSUNTO?

ORTOGRAFIA: VAMOS REFLETIR SOBRE O ASSUNTO?







21.1.20

Artigo internacional 1: Sílaba tônica e bebês?

Cover image
Revista Developmental Science. Volume 12/6, 2009

During the first year of life, infants begin to have difficulties perceiving non-native vowel and consonant contrasts, thus adapting their perception to the phonetic categories of the target language. In this paper, we examine the perception of a non-segmental feature, i.e. stress. Previous research with adults has shown that speakers of French (a language with fixed stress) have great difficulties in perceiving stress contrasts (Dupoux, Pallier, Sebasti n & Mehler, 1997), whereas speakers of Spanish (a language with lexically contrastive stress) perceive these contrasts as accurately as segmental contrasts. We show that language-specific differences in the perception of stress likewise arise during the first year of life. Specifically, 9-month-old Spanish infants successfully distinguish between stress-initial and stress-final pseudo-words, while French infants of this age show no sign of discrimination. In a second experiment using multiple tokens of a single pseudo-word, French infants of the same age successfully discriminate between the two stress patterns, showing that they are able to perceive the acoustic correlates of stress. Their failure to discriminate stress patterns in the first experiment thus reflects an inability to process stress at an abstract, phonological level.

As pesquisas das quais participei no LSCP de Paris tinham dois objetivos: 

1) Identificar quando os bebês começam a reconhecer a sílabas tônicas das palavras de sua língua materna e a estranhar a tonicidade de outros idiomas;

2) Identificar quando os bebês começam a identificar uma palavra como sendo um substantivo ou um verbo e, assim, estranhar caso as palavras que venham junto não sejam adequadas. 
Difícil entender? Então vamos com calma.

No blog eu já expliquei anteriormente como são feitas as pesquisas de linguagem com bebês; corre lá procurar.

Agora vamos nos dedicar a esse primeiro estudo, sobre tonicidade e que deu origem ao artigo: Language-specific stress perception by 9-month-old French and Spanish infants que pode ser encontrado no link abaixo:

http://www.lscp.net/persons/dupoux/papers/Skoruppa_PCBDSLP_2009_Stress_Deafness_in_9_month_olds.DevSci.pdf

Já repararam a importância da sílaba tônica para a língua portuguesa? Em alguns casos, a tonicidade das palavras pode alterar o significado das mesmas, por exemplo, baba/babá, coco/cocô, Papa/"papá" e por aí vai.

E assim como na língua portuguesa, o mesmo acontece na língua espanhola. No entanto, isso não acontece no idioma francês. Os franceses, inclusive, não percebem mesmo essa diferença! 

Mas com certeza, eles nasceram aptos a aprenderem as características de qualquer língua do mundo e foram perdendo essa habilidade ou aptidão, no decorrer do desenvolvimento. 

Por essa razão, o estudo foi realizado concomitantemente em Paris e Barcelona, para comparação posterior. 

A pesquisa permitiu perceber que, aos 9 meses, os bebês espanhóis já se mostraram mais sensíveis a essas diferenças de tonicidade ( estresse da palavra) em relação aos franceses e, apesar de não conclusivo, esse estudo - novamente - vem nos mostrar o quão habilidosos são os bebês no que diz respeito à percepção de peculiaridades da fala e da linguagem.  

Então, pessoal, eu repito: vamos conversar com esses bebês!!!! Muita conversa, muita história e muita música para essa turminha. 










13.10.19

FLIJ - FESTIVAL LITERÁRIO JOSEENSE 2019


Substituindo a Bienal do Livro, o município de São José dos Campos instituiu o Festival Literário Joseense - FLIJ.
O FLIJ ocorreu de 07 a 11 de outubro de 2019 e contou com a participação de funcionários da secretaria de educação e cidadania de SJC na organização e funcionamento. Diversos escritores locais foram convidados para ministrar oficinas e/ou palestras.
Tive a honra de realizar a palestra de abertura do nosso primeiro festival literário para os gestores de Ensino Fundamental e posso garantir que senti grande emoção.
Antes de iniciar minha fala, pude presentear parte das autoridades locais com o exemplar de meu primeiro livro, o romance "S.J.CAMPOS, última saída". Agora fica o desejo de que possam ler e que apreciem meu trabalho.
Enquanto isso vivo secretamente o sonho de ter um filme baseado em minha obra. 

Momento em que ofereci meu livro à Secretária de Educação, Sra. Cristine de Angelis.
FOTO: Cláudio Vieira/flickr
Momento em que ofereci meu livro à Secretária de Educação, Sra. Cristine de Angelis.
FOTO: Cláudio Vieira/flickr


Momento em que ofereci meu livro ao Prefeito de SJC, Sr. Felício Ramuth.
FOTO: Claúdio Vieira/flickr


Com o vereador Walter Hayashi, o prefeito Felício Ramuth e a secretária de educação Cristine de Angelis.
FOTO: Cláudio Vieira/flickr

Prefeito Felício Ramuth e a Secretária de Educação Cristine de Angelis com meu primeiro livro, "S.J. CAMPOS, última saída."
FOTO ORIGINAL: Cláudio Vieira/flickr



Com o vereador que criou a lei do Festival Literário, o Sr. Walter Hayashi.




Sr. Felício Hamuth (prefeito de SJC), Sr. Rodrigo (coordenador das salas de leitura da rede municipal) e Sr. Walter Hayashi (vereador de SJC)... e meu primeiro livro 
"S.J. CAMPOS, última saída".
FOTO: Cláudio Vieira/flickr

Após as autoridades locais, iniciei minha fala sobre o processo criativo de um romance joseense (sempre destacando que essa aula/oficina surgiu graças a um desafio lançado pelo Sr. Prof. Alexandre Mazza, a quem sou muito grata). Foi uma manhã repleta de inspiração e pude contar com uma platéia numerosa, porém, bem acolhedora.


Platéia da abertura do FLIJ 2019
FOTO: Cláudio Vieira/flickr


Com a Professora Flávia Mara, querida anfitriã no FLIJ e prefaciadora do meu livro infantil "Maneca e Migucho".

Participar do primeiro Festival Literário Joseense foi um presente. Eu desejo que o passaporte literário oferecido aos visitantes tenha aberto as portas dos sonhos nos jovens.Que tenham todos saído desse evento com o desejo de viajar nos livros, de ganhar asas e conquistar o mundo, sempre com muita sabedoria e orientação, seja de um mapa - como o oferecido no evento - seja de sua própria inspiração - tema de minha aula.
Obrigada a todos que contribuíram para que eu lá estivesse.









11.10.19

MANECA E MIGUCHO NA BIBLIOTECA CASSIANO RICARDO



Na manhã de 18 de setembro, estive mais uma vez na Biblioteca Municipal Cassiano Ricardo/SJC e, dessa vez, Maneca e Migucho estavam presentes para responder às perguntas do público. Esse, por sua vez, era constituído por crianças do primeiro e do segundo ano do Colégio Evoluti/SJC.
Realizei a leitura das histórias "Mamãe está mesmo louca" e "A caminho da escola", sendo que as professoras muito se identificaram com a última história - bem como todos os leitores adultos têm me relatado. Na sequência as crianças puderam desenhar tendo as reflexões do livro como referência.
Para agendar uma contação de história em sua escola, contacte manecaemigucho@gmail.com







28.6.19

LANÇAMENTO DO LIVRO MANECA E MIGUCHO NO RESTAURANTE BARONESA


A noite de 08 de agosto foi muito especial! Finalmente o livro Maneca e Migucho seria oficialmente lançado!
A primeira história "Hora de Comer", foi escrita em novembro de 2016 e, desde então, o projeto só evoluiu:
- ganhou mais histórias ("Mamãe está mesmo louca", "Ladrão é que não" e "A caminho da escola", totalizando quatro lindas histórias cheias de rima, graça e verdade;
- recebeu ilustrações de diferentes etapas do desenvolvimento de Emanuelle e Miguel - os protagonistas de todo o processo;
- ficou muito mais bonito, alegre e profissional, sob os cuidados da Netebooks Editora;
-foi agraciado com uma prefácio lindo, lindo da Professora Flávia Mara.

O restaurante A Baronesa (Urbanova, SJC) serviu de cenário para essa noite mágica e o público foi muito superior ao esperado para uma publicação independente de livro infantil. 

Minha gratidão a todos que estiveram presentes nessa festa.














"Meu primeiro livro infantil Maneca e Migucho representa meus dois maiores sonhos bem ali, materializados diante de mim, servindo de inspiração para escrever e, ao mesmo tempo, como parceiros de trabalho."(Rita de Cássia Alves Limissuri, 2019)








As imagens do evento foram garantidas pelo fotógrafo Gilberto Freitas e, a fim de homenagear a todos que nos dedicaram tanto carinho, segue vídeo: 




O lançamento do livro infantil Maneca e Migucho ainda pode ser visto nas seguinte mídias:


Diário da Região por Lúcia Gomez em 09/08/2019


O Vale e Região por José Luiz em 11/08/2019


Revista Literatura&Cia, 11o. edição 
https://issuu.com/revistaliteraturacia/docs/literatura_cia_11_baixa_fim



Nossos agradecimentos 🙏



Desde o lançamento oficial, só temos recebido devolutivas positivas. As crianças pedem para que as histórias sejam lidas repetidas vezes e os adultos, por sua vez, têm se identificado muito com as temáticas.
A primeira impressão esgotou e já foi feita a segunda impressão. O livro Maneca e Migucho ainda não está disponível em livrarias, portanto, havendo interesse, contacte manecaemigucho@gmail.com











20.6.19

LIVRO INFANTIL "MANECA E MIGUCHO"


18 de novembro de 2016! Essa é a data do meu primeiro esboço, segundo meus arquivos. Procurando no calendário daquele ano, vi que era uma sexta-feira.
A situação, eu me lembro muito bem! Eu, precisando sair logo para deixar as crianças em suas respectivas escolas e, então, seguir para o trabalho. As crianças, como sempre, sem pressa alguma para almoçar. Usei sim de chantagens e ameaças e, nesse dia, criei o tal "menino da vizinha" que poderia vir comer a comida deles.
Estavam com 6 anos e 2,9 anos na época e foram bem capazes de notar as minhas investidas "mentirosas" e ainda fazerem piadinhas com a situação. 
Consegui ir trabalhar...mas guardei na cabeça cada detalhe daquele almoço tumultuado. Ao retornar, criei minha primeira história infantil: Hora de Comer.
A partir daquele dia, passei a seguir o lema: ou escrevo ou enlouqueço... e não é, que quando saio da posição de protagonista e me coloco como narradora, o que fica são apenas as belezas de cada situação cotidiana?! Não sinto a angústia de estar atrasada, nem a irritação por não ter concluído alguma tarefa e nem aquele mal estar por não ter sido capaz de responder a algum dos milhões de porquês do dia. 
Surgiu assim Maneca e Migucho, apelidos usados aqui em casa, somente pela mamãe e pelo papai mas, que em breve, serão usados por todos aqueles que nos concederem a honra da leitura.
São 4 histórias baseadas em fatos e falas super reais, com um toque de poesia dado pela mamãe.
Já, já... aguardem!
Enquanto isso, aproveitem para conhecer um pouco sobre a importância do desenho na vida das crianças no vídeo abaixo, porque Maneca e Migucho é um livro todinho ilustrado por eles mesmos. 



8.11.18

A MAGIA DA AUTORIA

Para o Circuito de Práticas 2018 (PMSJC), a Professora Beatriz Rocha, da sala de leitura da Emef Profa. Sebastiana Cobra, preparou uma palestra sobre a importância do "bate-papo" entre leitores e escritores. Registro aqui meu agradecimento pelo apoio constante que recebo dessa super parceira de trabalho.
 Minha contribuição esse ano foi o vídeo a seguir:





QUEM É MAR DE RECIFE?

O que a gente traz das férias?
Alma limpa e muita inspiração. O resto é resto... pesa na bagagem mas não no coração. O resto é resto... pode até encher o olhos, mas não vira canção. Das férias, só importa mesmo, aquilo que mexe com a emoção. E viva o Mar de Recife, minha gente!!!
(RCAL, 2008)



20.11.17

MANECA E MIGUCHO NA BIBLIOTECA CASSIANO RICARDO


Em 16 de novembro, alunos da EMEI Professora Valeria Aparecida de Almeida Vasconcelos vivenciaram uma das etapas do projeto PEQUENOS ESCRITORES que foi conhecer pessoalmente um escritor, no caso uma escritora...

Foi uma manhã riquíssima para mim. Espero que para eles também!
Fiz a contação de Maneca e Migucho, mamãe está mesmo louca! e, após uma dinâmica, apresentei a versão digital de Maneca e Migucho, hora de comer.



                             







10.10.17

MANECA E MIGUCHO NO KUMON


E hoje foi dia de contação de histórias no Kumon São José dos Campos/Unidade Jardim Aquárius.

MANECA E MIGUCHO NO KUMON - 09/10/17

AS CRIANÇAS DO KUMON TIVERAM CONTATO COM A VERSÃO IMPRESSA DO LIVRO
MANECA E MIGUCHO


28.9.17

CONCURSO NACIONAL NOVOS POETAS 2017



ESCREVER É UM ATO DE CORAGEM. SUBMETER NOSSOS REGISTROS A AVALIAÇÃO DE TERCEIROS EXIGE MAIS CORAGEM AINDA... MAS, AS VEZES, SOMOS SURPREENDIDOS E RECOMPENSADOS POR ISSO. ESTAREI NO "NOVOS POETAS 2017"!!!
COM A SIMPLICIDADE DO POEMA "GENTE CASEIRA", ESTREIO NUM LIVRO DE POEMAS. MAIORES INFORMAÇÕES EM NOVEMBRO.




CIRCUITO DE PRÁTICAS PMSJC 2017

EM 12 E 14 DE AGOSTO TIVE O ORGULHO E A OPORTUNIDADE DE APRESENTAR MEU LIVRO NO CIRCUITO DE PRÁTICAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS.

9.9.17

MANECA E MIGUCHO (literatura infantil)

Quem tem o hábito de ler diariamente para uma criança sabe que se esgotam rapidamente nossas possibilidades de leituras inéditas. Venho aqui apresentar MANECA E MIGUCHO como uma opção a mais para você.

MANECA E MIGUCHO teve origem em momentos muito particulares da minha vida e de meus filhos. A inspiração, eu encontrei neles, bem como a parceria para a produção de cada página. Decidi guardar para eles, para a posteridade. No entanto, meus pequenos trabalharam duro e se orgulham do produto final.

MANECA E MIGUCHO é, então, um presente nosso e do Fonolang para você, seguidor.

Use MANECA E MIGUCHO na sala de aula. Imprima. Ofereça a seus alunos a possibilidade de interagir com uma obra literária. Exiba a versão digital e narrada para sua turma. Nos envie os resultados no e-mail manecaemigucho@gmail.com. 

Mas, lembre das seguintes regrinhas:

- os direitos autorais são reservados à autora (conforme registro feito);
- as ilustrações já feitas não podem ser apagadas ou modificadas;
- obra e arquivos não podem ser comercializados.

Respeite o nosso trabalho e permita que MANECA E MIGUCHO enriqueça o seu trabalho.

Abraços,

Rita de Cássia Alves Limissuri